segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Eu li - Para Sempre Alice

Para sempre Alice,Lisa, foi uma leitura que mexem muito comigo! A todo instante me perguntava: e se fosse comigo?
O livro conta a história de Alice, que descobre ter o mau de Alzheimer, conta as angustias, situações provocadas pela doença e o sofrimento de Alice e de sua família.
É uma leitura que super vale a pena, te faz ver um pouco da realidade de quem tem ou convive com esse mau, que infelizmente não tem cura!

Sinopse:
Alice Howland é professora de Harvard e especialista em linguística. Ela está feliz pelo que conseguiu construir, tanto a nível pessoal, quanto profissional. No entanto, sua vida muda inesperadamente quando ela é diagnosticada com Alzheimer.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Ida a Goiás...

Pra quem não sabe, moro no interior do Paraná há quase 14 anos, meus pais e duas irmãs em Goiás, e uma irmã no interior de São Paulo.
Fazia muitos, muitos anos que nós 6 não nos reuníamos! E desta vez, deu certo! A família depois de anos se encontrou! Foi muito bom, estar com a família nos faz voltar no tempo, nos faz sentir crianças novamente!
O legal que o dia que nós chegamos a Minaçu, nossos pais estavam comemorando 40 anos de casados! Mega presente não? Ter a família reunida...
Espero que não se passe anos novamente para que esse momento se repita!






Outro acontecimento mega importante na família, foi a ida da minha avó pra Goiás, ela mora em Franca e há tempos tentávamos convencê-la de ir pra lá. Seria mais fácil para minha mãe em vários sentidos! E graças a um bisneto que estava prestes a nascer ela resolveu ir...




Eu li - Cores primárias...

O livro de hoje é Cores primárias, um livro que não diz quem foi o autor, só diz que tem como tradução José Modesto.
Foi uma leitura totalmente diferente do que tenho costume de realizar, me tirou da minha zona de conforto.
Me surpreendeu positivamente!
Em cores primárias, temos uma campanha política como pano de fundo, onde Henry Burton, um negro na casa dos 30 anos conta o que se passa na corrida a presidência dos Estados Unidos.
Henry Burton  trabalha como vice-coordenardor da campanha de Jack Stanton, um governador mulherengo que sempre tem um escândalo prestes a ser descoberto pelos escorpiões (mídia).
Eu achei bastante interessante, a campanha política a todo instante tentava encontrar "podres" de seus adversários, e esconder "podres daquele pra que se trabalha, do que elaborar e defender seus projetos caso ganhasse a eleição! Parecido com o cenário político do Brasil, não?
Pesquisando na internet, descobri que o filme Segredos do Poder, que tem no elenco John Travolta, é inspirado nesse livro. Eu ainda não assisti ao filme, porém quero muito ver.
Você já leu? Conta aí!
Beijinhos

Sinopse

Anônimo por reivindicação do autor, este livro faz uma descrição saborosa de uma campanha eleitoral típica, com seus discursos de ocasião, gestos demagógicos, comilanças, fofocas, golpes baixos, brigas entre assessores e, muito ocasionalmente, uma discussão importante sobre questões substantivas e rumos da nação. Evitando o maniqueísmo simplista, captura a complexidade do candidato, ao mesmo tempo intensamente calculista e genuinamente espontâneo em suas reações humanas, sincero em seu interesse pelas pessoas e centrado em seu ego, altruísta e sexualmente voraz. Em torno dele se move uma equipe hilariante, que associa cinismo a idealismo confuso e usa uma linguagem do mais baixo calão. Um livro com o tipo mais profundo de verdade: o que só a ficção sabe revelar.
O livro que deu origem ao filme Segredos do Poder, com John Travolta como candidato à presidência dos Estados Unidos.