sábado, 16 de dezembro de 2017

Eu li - Novembro, 9...

Novembro,9 é o segundo livro que leio da autora Collen Hoover. O primeiro foi O lado feio do amor, que me ganhou assim como esse.
Collen Hoover é uma autora queridinha da grande maioria dos jovens e que me ganhou também (apesar de não ser nenhuma jovenzinha).
Adoro a linguagem usada por ela!

Em Novembro 9,  vamos conhecer a história da Fallon que começa bem na data que leva o nome do livro 9/11. 
Nesse dia, ela conhece Ben, que pretende ser escritor, a química entre os dois é muito boa!
Ben é um jovem divertido, boa pinta mas que tem um lado sombrio, coisas a esconder.
Fallon ao contrário de Ben, Fallon é uma jovem insegura , muito insegura mas que tem seus motivos pra isso.
Na  data em que se conhece, Fallon está de mudança para Nova York (moram em Los Angeles ). Mas mesmo tento a sensação que a química que rola entre eles tem tudo pra ser algo de mais importante, ela não quer se prender a nada que possa alterar seus planos: SE DESCOBRIR!
Então ela tem a ideia de eles se verem uma vez ao ano, na mesma data, no mesmo local. Até aí parece tudo ok, mas tem um porém! 
"Eles não podem ter nenhum tipo de contato nesse intervalo de um ano. " 
E Fallon topa! 
A partir daí, vamos acompanhar o que rola nesse intervalo de um ano.


Eu adorei a história, tenho como meta ler tudo quanto é obra da autora! Acho que é uma ótima pedida de leitura, pra intercalar com leituras mais densas que nos exigem mais.
Fica a dica!

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Eu li - O retrato de Dorian Gray....

Sabe aqueles livros que você pensa em ler, mas sabe-se lá quando isso acontecerá? Pois é, com o Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, isso acontecia. Queria ler, mas ia deixando pra depois.

Por participar de um grupo de leituras conjuntas, eis que finalmente consegui fazer a leitura dessa obra tão falada e tão conhecida! Com certeza você já ouviu algo sobre essa obra e nem se deu conta disso, quer apostar?

Pois então, O retrato de Dorian Gray foi escrito pelo autor irlandês Oscar Wilde ( 1854 - 1900) que teve uma vida um pouco que CURIOSA, pra não se dizer chocante, levando em consideração a época em  que viveu.

Oscar Wilde foi casado, teve um casal de filhos e aparentemente era apaixonado, dedicado a família enfim era feliz. Até que começou a se envolver com outros homens. E aí chegamos ao livro O retrato de Dorian Gray, onde se diz que nessa obra ele traduziu suas principais preocupações em relação a estética e de uma certa forma um pouco de sua vida dupla.

O retrato de Dorian Gray foi publicado primeiramente em forma de folhetim numa revista, dividido em capítulos em junho de  1890. E se fala que foi nessa fase que Wilde teve sua fase mais produtiva, quer mais ?

Em o Retrato de Dorian Gray vamos conhecer a história de Dorian que é um jovem muito bonito, ingênuo que não se dá conta da beleza que tem.
Até que ele serve de modelo para um artista, o Basil, que deseja retratar a essência dessa beleza.
Ao mostrar sua obra a um amigo, Lorde Henry, Basil fica inseguro quanto a apresentar os dois , já que Lorde Henry pode exercer uma má influencia ao inocente rapaz.
As apresentações são feitas  e uma amizade entre os dois surge. A partir de conselhos Dorian começa a se dá conta de sua beleza e do poder que ela tem sobre os outros, passando assim a desejar a beleza eterna, a beleza retratada no quadro.

Deseja com tanta intensidade que seu pedido é realizado, sem se dar conta de como. E a partir daí vamos começar acompanhar a vida dupla que esse belo jovem passa a ter.

Existe  uma versão cinematográfica dessa obra que foi lançada em março de 2011 (Brasil) , eu ainda não vi mas pretendo ver sim!
No começo da leitura estava muito empolgada com a ideia da obra, mas a obra ficou interessante mesmo somente com os últimos capítulos, que acredito ser o que fez valer a obra inteira.

Sinopse:
Um clássico do escritor irlandês Oscar Wilde traduzido para jovens por ninguém menos que Clarice Lispector. Dando continuidade à publicação de histórias universais adaptadas pela grande escritora brasileira, como O chamado selvagem, de Jack London, Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, A ilha misteriosa, de Julio Verne, e O talismã, de Walter Scott, O retrato de Dorian Gray apresenta aos leitores brasileiros o gênio singular e o humor mordaz de Oscar Wilde. Na trama, Dorian Gray é um jovem belo e virtuoso que tem seu retrato pintado por Basil Hallward, um artista sensível que procura imortalizar na tela toda a beleza, pureza e inocência de seu modelo. Ao ser apresentado a Henry Wotton, no entanto, Dorian é seduzido pelo estilo de vida libertino do lorde e de seus amigos, e mergulha numa vida de vícios e devassidão que se refletem, não em sua aparência real, mas no retrato, que revela o envelhecimento e a corrupção de sua alma.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Eu li - O livro dos espelhos....

O livro dos espelhos é um suspense policial, escrito pelo autor romeno E. O Chirovici que trabalhou anos como jornalista e escreveu alguns romances, dos quais todos são sucesso de venda em seu país.

O LIVRO DOS ESPELHOS  é o primeiro livro que leio do autor, e me agradou DEMAIS!! Ao terminar a leitura tentei encontrar outras obras dele, mas pra minha tristeza este foi o único livro traduzido para o português. UMA PENA!!
Mas acredito que não será o único, já que a maioria de leitores que conhecerem O LIVRO DOS ESPELHOS parecem aprovar! TORCENDO POR ISSO!


Em O livro dos espelhos vamos conhecer um agente literário recebendo via e-mail um manuscrito que leva O LIVRO DOS ESPELHOS.

Ao ler o manuscrito que foi enviado por Richard, o agente fica intrigado, pois parece que o que acabou de ler é um relato  da vida do autor do manuscrito descrevendo uma parte de sua vida que envolve um assassinato.

Mas ele não pode ter essa certeza, já que recebeu só uma parte da história, e o autor está muito doente e nenhum de seus conhecidos sabem dizer se a história de fato é verdadeira e se existe uma segunda parte já escrita!!!

Pra não deixar escapar entre os dedos a chance de ganhar milhões com essa história ( que tudo leva a crer ser verdadeira), o agente literário contrata um jornalista investigativo pra tentar descobrir detalhes da vida do autor Richard.

E é durante a investigação que vamos dar de cara com muita intriga e segredos!
Adorei a história, é uma leitura muito intrigante e envolvente onde  a gente não sabe no que acreditar, pois todas as versões se contradizem!

Se você é fã de um suspense policial fica aí a dica!!!!


Descrição:
Um suspense de trama perturbadora que bota o leitor num jogo de espelhos. Quando o agente literário Peter Katz recebe um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais, mas que jamais foi solucionado —, ele vê sua chance de fechar um negócio milionário com uma grande editora. O único inconveniente: Richard está à beira da morte no hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso. Mas o que ele descobre é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção.